sábado, 12 de março de 2011

Como tinha o Espaço e o Tempo arrumados dentro de caixas, era fácil deslocar-se com os seus mundos.
Foi assim que as caixas, umas maiores outras mais pequenas umas mais pesadas, outras mais leves, começaram a sair de baixo da cama e de trás do armário. Chegaram à rua, e, finalmente à escola.
Na escola, claro está, queriam todos abrir as caixas ao mesmo tempo, mas Maria ia explicando com muita calma, que existiam regras, como se de um jogo se tratasse.

1 Só se pode abrir uma caixa de cada vez. É perigoso abrir várias ao mesmo tempo, porque existem lugares que estão zangados uns com os outros. Há mundos que se anulam e destroem, acabando algum deles por desaparecer. E seria muito triste perder-se um lugar para sempre...

2 Os grupos de viajantes nunca podem ser muito numerosos. Os lugares estão habituados a comunicar unicamente com a Maria, o Zarolho, o Óscar e o Basílio.
Por isso, podem assustar-se e as caixas fecharem-se. E depois será muito difícil tirar os viajantes lá de dentro...

3 As viagens nunca podem durar muito tempo. Os lugares ficam tristes quando as pessoas se vão embora. Têm saudades como a tia da Maria e, depois, suspiram...

Blog Widget by LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...