domingo, 30 de novembro de 2014

Recordando - Grandes Portugueses - Fernando Pessoa


Competências informáticas e informação no mundo digital


O Prazer dos Livros


If You Love to Read


Um desafio!


A não perder- Nuno Matos Valente apresenta o seu novo livro

Dia 3 de dezembro no auditório da escola, Nuno Matos Valente apresenta O Tesouro do Califa.
Uma aventura no Mosteiro de Alcobaça que nos leva a viajar pela História.
O Tesouro do Califa é o segundo volume da coleção iniciada com o título “A Ordem do Poço do Inferno”. A ação de todos os livros da coleção decorre em Alcobaça, no Mosteiro, nos túneis e nos rios da cidade.
No primeiro livro, graças às aventuras do Leo, da Xana, do Ulisses e do João, descobrimos que o D. Afonso Henriques trouxe para Alcobaça um valioso tesouro, resgatado ao Califa de Santarém na altura da batalha pela conquista de Santarém aos mouros. Ficámos também a saber que esse tesouro tinha poderes extraordinários, e que o D. Afonso Henriques ordenou ao D. Fuas Roupinho que o escondesse com a própria vida aqui, no Castelo de Alcobaça.
O D. Fuas, com medo de ficar sem o tesouro, mandou cavar um buraco muito fundo, onde o pudesse enterrar. Acontece que o buraco foi tão fundo, que descobriram petróleo! No século XII! E foi por isso que o D. Afonso Henriques mandou construir o Mosteiro de Alcobaça: para tapar o poço de petróleo que, na altura, julgavam que era a entrada para o Inferno: O Poço do Inferno.
Neste segundo livro, vamos finalmente descobrir que poderes tão extraordinários são esses que o Tesouro do Califa contém! Vamos perceber qual é a relação do Tesouro do Califa e de Alcobaça com o Terramoto de 1755, ou com a Batalha de Aljubarrota. No entanto, este não será o final da história: haverá um terceiro e último livro da coleção, chamado A Floresta de Metal, com edição prevista para 2015.

O Natal na nossa Biblioteca é com livros! Boas leituras!

 


Divergente, na Biblioteca as aventuras mais recentes


sábado, 29 de novembro de 2014

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O que vale a Biblioteca Escolar ?

O que vale a Biblioteca Escolar ? 

10 Coisas que todos deviam saber sobre as bibliotecas escolares das escolas em Portugal 

1 - Não são uma Biblioteca. São um refúgio, um lugar de sonho, um lugar onde se treinam competências como o "saber estar". São Centro de Recursos Educativos e o centro nevrálgico da Escola do século vinte e um.
2 - Fervilham de atividades. Nem sempre são reconhecidas, mesmo pelas pessoas que trabalham nas Escolas. É um erro humano. Diz-se que santos da casa não fazem milagres...mas as Bibliotecas das Escolas em Portugal têm verdadeiros milagreiros.
3 - Transformam-se em auditórios improvisados, porque o espaço nem sempre é o ideal. É a prova de que nas Escolas se ultrapassam dificuldades, porque as telas por vezes são velhas, a Assistente Operacional que ajuda, está sobrecarregada de trabalho, as cadeiras são pesadas e a verba não existe.
4 - Recebem Pais para chá e bolos, ou mesmo para simples palestras. Não com a frequência ideal, mas, lá está, nem sempre há verba, nem sempre há meios, e nem sempre há abundancia de Pais verdadeiramente disponíveis.
5 - São incompreendidas, porque é fácil confundir as suas funções. Por vezes, confundimos trabalho com castigo, investimento com gastar dinheiro, atividades com perda de tempo.
6 - São responsáveis pela Promoção da Leitura. Entre outros objetivos . E a leitura é fundamental. Querem alunos capazes de pensar, de refletir, de criar o seu futuro e de enfrentarem as dificuldades que o mundo lhes está a apresentar.
7- Não são locais de desistência. Quando um Autor se atrasa, quando um Escritor convidado não encanta, quando uma atividade não corre como se pretendia, voltam a tentar, porque os alunos são mais importantes.
8 -São locais que navegam contra ventos e marés. Por vezes há Pais que não querem colaborar, alunos que fazem algum barulho, mochilas que não são colocadas no local correto, mas, mesmo assim, insistem.
9 - Literacia. Informação. Sim. Muito importante. Mas preferimos destacar que são locais de calor humano. De trabalho de equipa. De trabalhos de grupo. De cartazes. De desafios mensais. De colaborações.
10 - Dez. De zero a dez é a nota que lhes damos. Sabem que não é só "com a prata da casa" que se atinge a excelência, que a abertura é sinal de dinamismo, que os horizontes dos alunos são para alargar, sabem que as estratégias são para diversificar.Talvez por isso gostem tanto de receber as atividades dos Contos com Reflexão.  Mundo Brilhante - Facebook

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...